Argentina pede cota à carne suína brasileira

FONTE: Gazeta do Povo

A partir desta semana, os exportadores brasileiros de carne suína terão que obedecer a cotas de envio do produto para o mercado argentino. O acordo, definido entre os go­­vernos da Argentina e do Brasil na semana passada, li­­mita entre 3 mil e 3,5 mil to­­neladas mensais. Apesar de violar o espírito de livre co­­mércio do Mercosul, a medida é um avanço nas negociações, já que em fevereiro o go­­verno da presidente Cris­­tina Kirchner praticamente bloqueou as exportações brasileiras do setor – foram apenas 400 toneladas. Esta é a “quarta guerra suína” entre os dois países nos últimos 17 anos. Em todas, desde os tempos do ex-presidente Carlos Menem (1989-99), a Ar­­gen­­tina sempre venceu. Apesar das alegações, a balança comercial na área agrícola é favorável ao país vizinho. A Argentina exporta para o Brasil US$ 4 bilhões, enquanto os exportadores brasileiros vendem US$ 710 milhões em produtos agropecuários para o mercado argentino. A carne suína, cacau e café estão entre principais produtos exportados pelo Brasil para o país portenho.

Anúncios
Esse post foi publicado em Economia e Negócios, Geral/variedades, Indústria Agroalimentar / Agronegócios, Internacionalização, Legislação, Marketing Externo, Mercado e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s