CHR inova em probióticos para sucos

FONTES: Nutraingredients.com e Physicochemical Properties and Excipient Compatibility studies of Probiotic Bacillus coagulans Spores . Pushpak S. BORA; Vibha PURI; Arvind K. BANSAL . Scientia Pharmaceutica. http://www.scipharm.at

Probióticos são definidos pela FAO (Food and Agricultural Organization) como microrganismos vivos (fungos ou bactérias) que, quando ingeridos ou localmente aplicados em quantidade suficiente, conferem um ou mais benefícios à saúde do consumidor. São utilizados principalmente como suplementos alimentares que beneficiam a microflora intestinal. Os produtos probióticos são comercializados em diferentes formas como em pó, tabletes, cápsulas e também adicionados a iogurtes, sucos e sorvetes.

As formulações de probióticos devem satisfazer dois requisitos principais: primeiramente devem ser capazes de fornecer quantidade suficiente de microrganismos viáveis (ativos) ao órgão desejado. Segundo devem possuir um shelf-life suficientemente longo. Tais formulações são susceptíveis a perdas de propriedades e atividades microbiológicas devido à própria formulação, às condições de processamento, estocagem e ambiente in vivo. Alguns parâmetros que devem ser considerados nas formulações são estabilidade higroscópica e resistência ao meio aquoso, condições de pH, resistência a força de compactação. É muito comum a perda substancial da contagem viável dos probióticos nos produtos, muitas vezes comprometendo os benefícios terapêuticos. A obtenção de formulações mais estáveis (aumento de shelf-life) é um grande foco de estudos na academia e centros de pesquisas de fabricantes e fornecedores de probióticos.

 Diante de um grande gap no mercado global de sucos para probióticos com shelf-lifes significativos, a gigante dinamarquesa CHR (Chr Hansen), desenvolveu um probiótico em pellets para sucos frescos com cepas que podem sobreviver de 8 a10 semanas, um tempo de sobrevivência nunca atingido anteriormente. O novo método trata de inoculação direta dos sucos com a adição de pellets congelados, diferente dos processos convencionais de fermentação das matrizes. A cepa específica deste estudo, da família dos Lactobacilos, está ligada a benefícios imunológicos. Paralelamente a TetraPak desenvolveu um sistema que permite a adição dos pellets probióticos aos sucos entre o processo de pasteurização e envase.

Anúncios
Esse post foi publicado em Inovação, Produtos Funcionais, Tecnologia de fermentação e maturação, Tecnologias e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s