Tetra Pak terá fábrica de testes em São Caetano

FONTE: Diário do Grande ABC

Matéria: Leone Farias

A fabricante de embalagens Tetra Pak inaugurou ontem, em São Caetano, a primeira planta da América Latina para testes de alimentos em conservas em embalagens cartonadas. Com o investimento de R$ 1,4 milhão, a estrutura, que funcionará dentro do Instituto Mauá de Tecnologia, possibilitará a realizaçãode experimentos em uma escala menor que a industrial e a um custo mais baixo.

Com a planta piloto, os clientes da Tetra Pak terão a possibilidade de fazer o desenvolvimento de produtos e alterar a formulação dos já existentes. Além disso, o tempo para a realização dos testes será agilizado em no mínimo seis meses, segundo o diretor executivo de vendas de contas food da empresa, Fernando Varella. “Dependíamos antes de enviar os produtos para testes na Suécia. Isso vai agilizar o fechamento de negócios”, avalia.

O executivo explicou que a escolha do Instituto Mauá se deveu à facilidade logística, pela proximidade com São Paulo, à excelente reputação da escola no mercado e ao fato de a instituição contar com os requisitos necessários, com boa estrutura para a instalação dos equipamentos.

A escola ofereceu espaço no laboratório para a planta. O sistema funciona como uma miniatura de uma linha comercial padrão, para atender a proposta de fazer testes com custo baixo. “A capacidade do equipamento é de até três lotes por dia, o que representa cerca de 360 embalagens produzidas”, afirma o executivo. As embalagens cartonadas de alimentos (semelhantes ao de longa vida, mas mais resistentes e com abertura simples com picote) da Tetra Pak já são comercializadas no mercado (com ervilha e feijão, por exemplo) e são aposta da companhia para os próximos anos. A fabricante já tem acordo para testes na planta de São Caetano com seis clientes, quatro do Brasil, um da Argentina e um da América Central.

Em troca de ceder o espaço, o Instituto Mauá de Tecnologia contará com palestras e demonstrações sobre a tecnologia feitas pela fabricante. Segundo o coordenador do mestrado em processos químicos e bioquímicos, Leo Kunigk, a parceria permitirá ainda desenvolver trabalho de pesquisa junto com a Tetra Pak. “Isto servirá também para manter o instituto como uma referência em engenharia de alimentos”, afirma Otávio de Mattos Silvares, reitor do centro universitário do Instituto Mauá de Tecnologia

Anúncios
Esse post foi publicado em Economia e Negócios, Embalagens, Inovação, Mercado e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s